BoituvaSP
Artigo publicado por Henderson Barbosa - 22/07/2014
TV Digital: Anatel fará ajustes no conversor para o Bolsa Família
"Ainda que nem todos os inscritos no Bolsa Família recebam a 'caixinha', serão vários milhões de residências a mais, o que deve fazer o custo do kit despencar."
TV Digital: Anatel fará ajustes no conversor para o Bolsa Família - BoituvaSP Algumas horas depois de a Anatel aprovar o edital da faixa de 700 MHz, o projeto Brasil 4D, da EBC, colhia o prêmio Frida, do Lacnic e da Internet Society, em reconhecimento pela 'criação e desenvolvimento de capacidades e conteúdos'. A relação é mais que simbólica. O edital vai induzir o salto de uma premiada experiência com centenas de lares para, potencialmente, 14 milhões de famílias.

O projeto com 100 famílias da Paraíba, e depois a cerca de 300 no Distrito Federal, combinou a transmissão de TV Digital com serviços públicos em saúde, Previdência, ofertas de emprego, etc proporcionados pelos recursos de interatividade através do software brasileiro Ginga e o canal de retorno via conexão 3G de Internet.

A base para isso é um conversor de sinais de TV com os mencionados recursos que, conforme decidiu a Anatel, será o modelo de equipamento distribuído aos brasileiros inscritos no programa Bolsa Família, ainda que a configuração efetiva ainda necessite de alguns ajustes por conta de detalhes que acabaram ficando de fora da especificação "oficial" de uma portaria do Ministério das Comunicações.

O set top box deve ter Ginga, embora até aqui na versão A (ou 1.0), semelhante ao que já é embutido em televisores produzidos no país. Precisa de entradas USB e HDMI, para melhor aproveitar a qualidade da imagem, mas justamente esse ponto ficou de fora. "Teremos um ato complementar da configuração com o HDMI e outros itens", garante o vice-presidente da Anatel, Jarbas Valente.

Como explica o superintendente de suporte da EBC e idealizador do 4D, André Barbosa, costurava-se um encaminhamento para levar o conversor (com Ginga C, ou 3.0) e antena externa a 1 milhão de residências dentro do programa Minha Casa Minha Vida. Nesse desenho, as conversas eram de 'kits' de set tops e antenas próximas a R$ 180, mas que poderiam cair abaixo de R$ 100.

A perspectiva mudou com a obrigação de as operadoras móveis financiarem a transição das transmissões analógicas para digitais da televisão, uma vez que elas é que ficarão com a faixa de 700 MHz, usada pelas tevês. Ainda que nem todos os inscritos no Bolsa Família recebam a 'caixinha', serão vários milhões de residências a mais, o que deve fazer o custo do kit despencar.

veja também
Boituguia
BoituvaSP
BoituvaSP 2018 - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por BoituvaSP